INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 19 de setembro de 2017

AGORA É LEI: BARCAS PODEM TER LINHA DA PRAÇA XV A CAXIAS

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) promulgou nesta segunda-feira (18/09), a Lei 7.689/17, do deputado Dica (PODE). Publicada no Diário Oficial do Poder Legislativo, a norma cria uma nova linha social para as barcas, ligando a Praça XV, no Centro da cidade do Rio, ao Parque Trevo das Missões, na cidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.



Pelo texto, caberá à Secretaria de Estado de Transporte definir os pontos de parada intermediários necessários para atender e otimizar a demanda. A implantação do serviço se dará por contrato e nos moldes do regime de concessão da legislação em vigor, sendo que a licitação para a linha Praça XV-Trevo das Missões ocorrerá por concorrência pública.
O serviço será prestado por concessionária, com fiscalização do estado e cobrança de tarifas. As mesmas serão fixadas através do termo de concessão, que estipulará as cláusulas de reajuste e de revisão, conforme o edital e a lei em vigor.
Para Dica, a proposta é uma forma de minimizar as dificuldades enfrentadas pelos moradores da Baixada Fluminense para chegar ao trabalho. “São milhares de pessoas que todos os dias passam, no mínimo, quatro horas (ida e volta) se deslocando para o trabalho. É preciso encontrar alternativas, a baixo custo, para proporcionar melhores condições para a população. O transporte hidroviário pode ser a grande solução”, avalia o deputado.


Esse porquinho quer te dar um oi

domingo, 17 de setembro de 2017

~Vespotter é a maior craque de quadribol

De quem é essa patinha ~fofa?

Esse peixe bizarro consegue ANDAR

O ~talento~ natural dos gatinhos para o piano

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Grupo teatral Os Encantadores transforma e inova Educação pública de Duque de Caxias


O que seria apenas um projeto experimental se transformou na menina dos olhos da Educação Municipal de Duque de Caxias (SME) e um sucesso nas escolas. É o grupo teatral Os Encantadores, que tem despertado a atenção de toda a rede ao levar diversão atrelada ao conhecimento para crianças e adolescentes. Formado por cinco professores -
Maykon Andrade, Eliana Leal Souza, Vanessa Moraes, Loíde Moutta e Paulo Fernando Mello (líder do grupo e único com formação de ator) - eles vão às escolas, caracterizados com personagens infantis, e encantam a garotada com esquetes, brincadeiras cantadas, contação de histórias, show de mágicas, teatro de fantoche e mímicas, oficinas de recreação, entre outras apresentações. Além disso, ainda promovem ações motivacionais para os professores. “Estamos muito felizes com a tamanha repercussão do nosso trabalho. Nós montamos esse grupo por acaso e a Secretaria apostou na nossa ideia. Além do lúdico, trabalhamos com temas de conscientização, como respeito às diferenças, prevenção à dengue e às drogas, e obras literárias. Quando chegamos às escolas, é visível o encantamento e a interação dos alunos. É gratificante ver o sorriso e o brilho no olhar de cada um. E é justamente isso que nos impulsiona”, declarou Paulo Mello, que é idealizador do grupo, ator e ex-roteirista da Escolinha Muito Louca, da Band, e da Escolinha do Gugu, da Record.

Para a secretária de Educação, profª Marise Ribeiro, a aposta nos Encantadores surgiu justamente por entender a tamanha importância da arte cênica para o ambiente escolar.
“Essa ação é um diferencial para a nossa educação, pois traz benefícios tanto para alunos quanto professores. Para os primeiros, ajuda no desenvolvimento de várias áreas, como na criatividade, na memorização, no vocabulário, na conscientização e também na socialização. Ao professor ajuda a perceber traços de personalidade de cada aluno, como ele se comporta individualmente e em grupo, permitindo assim um melhor caminho para a adequação do seu trabalho pedagógico”, analisou a secretária.

Os encantadores já percorreram cerca de 60 das 178 unidades públicas municipais, somando um público de aproximadamente oito mil alunos. Eles contam que já passaram por várias situações marcantes e uma delas foi na Escola Municipal Oswaldo Cruz, no Gramacho, quando se apresentaram para classes de alunos especiais.

“No início eu fiquei um pouco receoso, pois não sabia como eles iriam reagir. Mas eu realmente me surpreendi e ao mesmo tempo fiquei emocionado. Eles prestaram muita atenção, gargalhavam, queriam me tocar, me abraçar, participaram das brincadeiras, enfim, o envolvimento foi maravilhoso e muito além do que eu imaginava. E é justamente isso que me faz ver o quanto esse trabalho vale a pena. Todos, sem qualquer distinção, devem ter acesso à arte, que é tão enriquecedora para a nossa educação”, emocionou-se Maykon Andrade, que faz o príncipe nas peças e é professor de Educação Física.

Na Escola Municipal Romeu Menezes, no bairro Laguna e Dourados, não foi diferente. Numa unidade com cerca de 800 alunos o envolvimento foi visível. Divididos por turmas, entre crianças e adolescentes, eles se divertiram a valer.

“Esse projeto é realmente formidável. Muitas crianças aqui não têm acesso ao teatro e vivem isoladas dentro das comunidades. Uma iniciativa desse nível é um marco para a nossa rede”, comemorou a professora da sala de leitura, Andreia de Melo.

Os Encantadores fazem parte do Departamento de Projetos Educacionais (DPE) da SME, chefiado pela professora Arlene Cavalini, e atendem as escolas municipais de acordo com um cronograma traçado. Para solicitar a visita do grupo, basta encaminhar um e-mail para dpe@smeduquedecaxias.rj.gov.br.

Mais informações: Mariléa Lopes (assessora de imprensa) -  99728-1185
Fotos/Divulgação: Gabriel Bento

Temos uma pergunta muito importante para fazer para esse ��

Panda mais velha do mundo morre aos 37 anos

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Morre o compositor Marcio das Camisas

EU NUNCA IMAGINEI Q FOSSE TER Q POSTAR ISSO ...HJ É UM DOS DIAS MAIS TRISTES DA MINHA VIDA E DA HISTÓRIA DA NOSSA ESCOLA DE SAMBA GRANDE RIO POIS PERDEMOS ESSA PESSOA MAIS Q MARAVILHOSA Q TODOS GOSTAVAM E ERA UM DOS Q MAIS AMAVA NOSSA TRICOLOR DE CAXIAS.FOI ELE QUEM ME APRESENTOU CAXIAS E ESSA ESCOLA Q TANTO APRENDI AMAR TANTO QTO ELE...POIS É EU QUERIA Q FOSSE SÓ UM PESADELO MAS TEREMOS Q SE DESPEDIR DO INESQUECÍVEL MARCIO DAS CAMISAS, Q AO MEU VER MERECIA UM ESTÁTUA NA QUADRA DA ESCOLA E SERÁ SEMPRE ETERNIZADO EM NOSSAS MEMÓRIAS...NÃO CONSIGO ESCREVER MAIS NADA POR CAUSA DA TREMEDEIRA ...

MUDANÇA DE ITINERÁRIO LINHA XERÉM X PIABETÁ

A quem possa interessar a partir de hoje 11/09/2017 os ônibus da empresa trel que fazem a linha Xerém-Piabetá não fazem mais o retorno no arco metropolitano tanto o via cantão quanto o pedágio a partir dessa data fazem retorno no viaduto de Santa cruz da Serra, muitos passageiros ainda desavisados apesar do comunicado da empresa nos carros da linha.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Marcos Valerio À Luz do Espiritismo / Espíritas!, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo.


“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.


“Espíritas!, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo. Todas as verdades são encontradas no Cristianismo; os erros que nele criaram raiz são de origem humana. E eis que, além do túmulo, em que acreditáveis o nada, vozes vêm clamar-vos: Irmãos! nada perece. Jesus Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da impiedade!” – (Espírito de Verdade. Paris, 1860.)
Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, item 5.
Lendo o texto acima imagina-se que o contexto seja exatamente o que esta escrito, porem, infelizmente a realidade e bem outra, o que mais se encontra são pessoas que se dizem espíritas que não praticam nenhum nem outro ensinamento, pode ser a casa de pequeno, médio ou grande porte que este ensinamento apenas existe na teoria , pois na pratica é outra, as casas espíritas deveriam ser o local onde a pessoa que deseja buscar o entendimento e estudar verdadeiramente sobre o que é o espiritismo, infelizmente são palcos de disputas políticas internas, panelinhas de membros, divisão por classe social e por ai vai, pessoas despreparadas para conduzir estudos, sem o menor conhecimento e o que é bem pior, constituídas por espíritas evangélicos, espíritas maçônicos, espíritas católicos, espíritas umbandistas, espíritas budista, espíritas candomblecista... enfim toda sorte de espíritas, menos espíritas verdadeiramente espíritas, são estes bem poucos e estes poucos ainda são rechaçados por aqueles que já estão “no poder”, de quem é então a responsabilidade? Respondo eu aqui, os dirigentes que deveriam ser os primeiros a levantar a bandeira do verdadeiro espiritismo mas infelizmente são eles os despreparados que se deixam levar pelos modismo e ate mesmo conchavos de interesses e colocam pessoas sem a menor instrução para compor o quadro de trabalhadores da casa, aí infelizmente o texto inicial acima fica apenas na teoria, no estou aqui para denegrir está ou aquela instituição, mas infelizmente são relatos de frequentadores de casas espíritas que conversam comigo e me passam esta triste realidade, o amar vem como primeiro ensinamento, pois quando se ama o instruir-vos torna-se o complemento salutar de uma vivência verdadeiramente espírita, se você amigo espírita esta lendo este texto reflita, se queres realmente ser trabalhador na seara espírita tome o texto acima como carro chefe de tua jornada e não seja mais um a engrossar a lista dos que se dizem ser e não praticam.
Muita paz e luz / Marcos Valério






E quando um doguinho sorri para você? ��

domingo, 10 de setembro de 2017

sábado, 9 de setembro de 2017

Golfinhos são evacuados de Cuba por helicóptero


Você já viu um filhote de preguiça aprendendo a escalar?


Este gato entrou no Guinness com o maior rabo do mundo


A calopsita iludida que te representa


O passarinho mais fotogênico que você


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Momento Espírita / Independência do Brasil

Sete de setembro. Feriado nacional. Dia da Independência do Brasil.
Por todo o país se fazem presentes as comemorações.
São desfiles militares, escolares, civis.  Discursos, bandas, orquestras.
Evoca-se 1822, em verso e prosa.
Enaltece-se Dom Pedro I como o libertador.
Desde a sua audaciosa desobediência às determinações da metrópole portuguesa, não regressando a Portugal, estava proclamada a Independência do Brasil.
O príncipe tinha suas noites povoadas de sonhos de amor à liberdade.
Desenvolvia no Espírito as noções da solidariedade humana.
Não representava o tipo ideal necessário à realização dos projetos espirituais, mas era voluntarioso. E ele era a autoridade.
Os patriotas já não pensavam noutra coisa que não fosse a organização política do Brasil.
A imprensa da época concentrava as energias nacionais para a suprema afirmação da liberdade da pátria.
As pessoas viviam a expectativa. Todos os corações aguardavam.
Então, no retorno da sua viagem a São Paulo, um correio leva ao conhecimento de Dom Pedro as novas imposições das cortes de Lisboa.
Ali mesmo, nas margens do Ipiranga, ele deixa escapar o grito: Independência ou morte!
Sem suspeitar, Dom Pedro I era dócil instrumento de um emissário Divino, que velava pela grandeza da pátria.
Consumou-se o fato e, logo, os versos do Hino da Independência eram cantados: Já podeis da pátria filhos, ver contente a mãe gentil. Já raiou a liberdade, no horizonte do Brasil.
A Independência do Brasil foi fruto do intenso trabalho das hostes espirituais junto aos homens. Muitos homens deram a vida por este ideal.
São passados cento e noventa e cinco anos da nossa independência.
Olhamos o nosso imenso país, um gigante geográfico e nos indagamos: Somos realmente livres?
A verdadeira independência é moral.
Enquanto prosseguem vigentes o jeitinho brasileiro e a lei de Gerson não seremos livres.
Quando assumirmos nosso papel de homens dignos, corretos, fiéis aos nobres ideais, seremos livres.
Quando o estandarte da solidariedade e da tolerância se implantar em nossos corações, a nossa bandeira verde e amarela tremulará mais bela.
Quando estendermos os braços para o bem da comunidade, as estrelas do pano pátrio brilharão com maior intensidade.
Quando a ordem e a disciplina se instalarem nas ações de todos nós, o branco do pavilhão nacional terá alcançado o verdadeiro sentido: a paz.
Para que o progresso real se instale, é necessário que as individualidades cresçam. A soma das conquistas pessoais resultará no crescimento coletivo.
Hoje é um excelente dia para se propor a trabalhar pelo nosso gigante.
Dizem que está adormecido, mas só porque os seus filhos dormem. A mãe gentil que nos recebe nesta etapa da vida no planeta merece-nos o esforço.
Se quisermos, e só se quisermos, poderemos tornar verdadeira, desde agora a assertiva espiritual: Brasil, coração do mundo, pátria do Evangelho.
Coração que pulsa, que ama, que não relega ao abandono os seus filhos. E tanto quanto pode, recebe e ampara os filhos de outros solos.
Pátria do Evangelho que irradia o bem, que serve de modelo, que luta pela justiça, pela verdade.
Independência moral. Crescimento real. Vamos todos começar neste dia a lutar por tais objetivos?
*   *   *
Relatam as tradições espirituais que Tiradentes, morto em 1792, continuou após a sua morte, a trabalhar pela Independência do Brasil.
Ele estava com o príncipe regente Dom Pedro no grito do Ipiranga.
Isso demonstra que os Espíritos, mesmo abandonando a carne, prosseguem nos ideais abraçados.
Os Espíritos, como os homens, amam o torrão que lhes serviu de berço, se interessam pelas coletividades, trabalham pelo bem geral. 
Redação do Momento Espírita, com base nos cap.18 e 19 do livro
 
Brasil, coração do mundo, pátria do Evangelho, pelo Espírito 
Humberto de Campos, psicografia de Francisco Cândido Xavier, 
ed. FEB.
Disponível no livro Momento Espírita, v. 6, ed. FEP.
Em 7.9.2017.

Marcos Valerio À Luz do Espiritismo / FILHOS / POR - Regina Navarro Lins


“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

FILHOS / POR - Regina Navarro Lins
Você já ouviu falar em coparentalidade? É uma opção que está se tornando cada vez mais comum: homens e mulheres se conhecem e decidem gerar um filho sem estar num relacionamento amoroso. Foi lançado um site e um aplicativo para facilitar os encontros entre os interessados na coparentalidade. Mais de 400 pessoas já se cadastraram na plataforma em busca de um parceiro coparental. “Ter um filho é assumi-lo, amá-lo e educá-lo, sem a necessidade de amar outra pessoa para isso. É preciso separar uma relação conjugal de uma relação parental”, disse a idealizadora do aplicativo, a jornalista Taline Schneider.
Filho, quando se pensa imagina-se logo de cara que se gera no encontro de corpos entre um homem e uma mulher, e nessa conjunção carnal forma-se um novo ser, pelo menos esta é a narrativa lógica da situação, só que, hoje em dia, essa pratica esta cada vez mais, deixada de lado, vamos por assim dizer, muitos já optam por ter seus filhos sem a necessidade de ter um parceiro presente, como assimilar essa realidade segundo a Doutrina dos Espíritos?
No Livro dos Espíritos no capitulo que trata de parentesco e filiação é fato que nada relata sobre como se deve ter um filho, e sim, todo um contexto espiritual, moral, semelhanças físicas e genealógicas, claro, sabemos também que ao assumir uma paternidade tomamos por responsabilidade um ser que escolhemos como por empréstimo para auxiliá-lo em sua nova jornada e assim também acerta alguma aresta deixada anteriormente, a forma como se tem o filho nesse caso pouco importa, importa sim, a responsabilidade diante dessa decisão e da conta que deveremos acertar caso venha-se a falhar diante de tal iniciativa de ser pai ou mãe numa “produção independente”, Deus nos outorga a liberdade de sermos o que quiser ser, ta aí o livre arbítrio, porém não nos queixemos depois pelas nossas faltas cometidas causadas por nossa falta de coerência e bom senso, filho dádiva Divina, te absolve, ou te empurra mais ainda para um abismo tão profundo que para sair dele será necessário muitas existências, pensem bem quando o assunto e ter um filho.
Muita paz e luz / Marcos Valerio





O 🐶 do Chris Evans ficou radiante ao reencontrar o ator


quarta-feira, 6 de setembro de 2017

PAPAI NOEL E A ESPERANÇA

PAPAI  NOEL  E  A  ESPERANÇA

Um dia véspera de Natal eu desembarcava em Itirapina;uma menina regulando uns oito anos, de longe, vendo-me, julgou que eu era Papai Noel, por ser velho e ter barbas brancas e compridas: vem correndo ao meu encontro; as perninhas marcadas no vestidinho e a cabeleira a adejar, alegre, contente, porque estava vendo Papai Noel a quem ia pedir um presente.
Chegada que foi, cansada da carreira, me diz: o senhor é que é o Papai Noel? Não querendo enganar a criança, disse-lhe: filhinha, eu não sou Papai Noel: Papai Noel não existe.
Ao dizer esta verdade, aquele rostinho cheio de esperança e risonho como uma manhã de primavera, torna-se sombrio e triste: continuei dizendo-lhe que o Papai Noel, é o papai das meninas e meninos obedientes e estudiosos, quem compra os brinquedos e de noite os põe nos sapatinhos.
Então a criança ficou triste e quase a chorar, disse: então este ano não tenho brinquedo: abrindo as mãozinhas e estendendo os bracinhos.
Porque, perguntei: ergueu a cabecinha em atitude de desespero se revolta e diz: papai está desempregado e sem dinheiro!
Para acalmar a dor que ia na alma daquela criança, disse-lhe e se eu fosse Papai Noel o que é que você queria?
Olhou-me cheia de dúvida e fixando-me, disse: se o senhor fosse o Papai Noel, eu queria era uma bolsinha assim, e mostra com a mãozinha o tamanho da bolsinha; dei-lhe o dinheiro para comprar a bolsinha tão desejada.
Ela toma o dinheiro, olha para mim e apontando-me com o dedinho, radiante e contente diz: - o senhor é que é o Papai Noel, saiu correndo e meia hora depois mais de cinqüenta crianças, queriam ver Papai Noel.
Nesta criança, temos uma lição enorme de muita importância: julgando que eu era Papai Noel, vinha cheia de esperança, que perde ao saber a verdade, e com a perda da esperança , veio o desalento, a tristeza, a revolta, a dor.
Disto concluímos que, destruir uma esperança, é um crime embora seja com uma verdade. A destruição de uma esperança leva uma criatura a todos os desvarios; destrói-lhe a energia, a coragem, as idéias deixando-a em uma apatia onde nada vê, nada compreende, sem orientação deixa-se levar pelo acaso; outras vezes, produz a revolta o desespero, em que todas as energias se reúnem para consumar uma vingança, levar a cabo um suicídio e outras tragédias da vida. Falando a verdade fui destruir uma esperança que só com outra esperança pude reabilitar; aprendendo que quando a esperança volta, não vem tão grandiosa como no princípio; vem como uma mistura de dúvida e desengano, que só termina quando o objeto da esperança se concretiza. Daí a lição; nunca devemos destruir uma esperança nem mesmo com uma verdade, e ainda outra lição não menos grandiosa, é que a verdade, apesar de ser verdade, nem sempre se deve dizer, sendo necessário esperar ocasião oportuna para a dizer sem que ela vá destruir uma esperança e possa produzir aos seus efeitos.
Justo motivo tinha o Mestre quando ensinou: sede simples com as pombas, mas prudentes com as serpentes.
 Autor e Local da Publicação Não Anotados

Papai Noel

Por que algumas pombas andam de metrô? ��

O cachorro em campo deu sorte para o Brasil

terça-feira, 5 de setembro de 2017

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Limpeza da vegetação e desassoreamento do Rio Roncador (trecho 1), no bairro Nova Campinas



Recuperação asfáltica da Avenida Automóvel Clube, no bairro Santa Cruz da Serra



Troca de manilhas e reformas nas caixas de escoamento no Beco da Lagoa, no bairro Santa Cruz da Serr



Substituição da rede de esgoto na DPO de Santa Cruz Da Serra



Reparo de vazamento de água potável com o apoio da CEDAE na Rua Regina Lúcia, no bairro Santa Cruz da Serra



Obras de reforma e humanização do Posto de Saúde do Parque Equitativa


A Secretaria Municipal de Obras de Duque de Caxias, atendendo a mais uma determinação do prefeito, realizou a recuperação asfáltica no bairro Nova Campinas



O gatinho que tem a vida social mais agitada que a sua


Esta doguinha está aprendendo a sorrir para as fotos

Menino de 8 anos é baleado em arrastão no Rio


sábado, 2 de setembro de 2017

Por quanto tempo guardar os comprovantes de pagamento?



sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Um gato dentro de outro gato? ��

Cavalos são cachorros que cresceram demais

Sabe por que esse doguinho está fazendo essa carinha? ��

Sim, o catioro do PC Siqueira usa uma JAQUETA de couro ��

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

PREFEITO WASHINGTON REIS REDUZ PASSAGENS DE ÔNIBUS EM DUQUE DE CAXIAS CUMPRINDO DETERMINAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Nesta quinta-feira, 31/08, o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, assinou o Decreto nº 6852, determinando a redução dos valores nas tarifas de ônibus do município. A medida tornou-se necessária devido à grave crise que afeta o país. O objetivo é beneficiar os caxienses que utilizam o transporte público, além de dar mais chances para a população buscar o mercado de trabalho. 

Com o decreto, que começa a valer na próxima segunda-feira, 04/09, 40% das linhas que circulam no município terão suas passagens reduzidas. O documento determina que 14 linhas, cujas tarifas têm o valor de R$5,50, passem a custar R$ 4,25, o que representa uma redução de 22,72% sobre o valor da tarifa. 
“Essa medida foi pensada em benefício principalmente dos trabalhadores de renda mais baixa, dos autônomos e daqueles que estão trabalhando na informalidade. A redução das tarifas beneficia tanto quem tem o recurso do vale-transporte, quanto quem não o tem. Estamos reduzindo as tarifas mais altas em 22,72% e mantendo a modal em R$ 4,00”, explicou Washington Reis.


As linhas que terão a redução no valor das tarifas são:
- Duque de Caxias x Parada Angélica (Auto ônibus Vera Cruz)
- Duque de Caxias x Nova Campinas (Auto ônibus Vera Cruz)
- Duque de Caxias x Parada Morabi (Transporte e Turismo Machado)
- Duque de Caxias x Imbariê (Transporte e Turismo Machado)
- Duque de Caxias x Nova Campinas (Transporte e Turismo Machado)
- Duque de Caxias x Nova Campinas (Transturismo Rei)
- Duque de Caxias x Parque Independência (Transturismo Rei)
- Duque de Caxias x Nova Campinas – V. Maria Helena (Transturismo Rei)
- Duque de Caxias x Xerém (Viação União)
- Duque de Caxias x Capivari (Viação União)
- Duque de Caxias x Bom Retiro (Viação União)
- Duque de Caxias x Ilha (Viação União)
- Duque de Caxias x Petrobrás (Viação União)
- Parque Duque x Ana Clara (Viação União)

Família acusa a PM de ter matado jovem em Duque de Caxias



Urgente: gatos petrificam pessoas em busca de colo

Esta chimpanzé, que já sofreu maus-tratos, encontrou um amor


domingo, 27 de agosto de 2017

Sinta-se julgado por estes gatos

Os peixes que ficam 'bêbados' para sobreviver ao inverno

sábado, 26 de agosto de 2017

Esse camaleão anda assistindo muito 'Game of Thrones'

A capital europeia que foi 'invadida' por crustáceos

As 13 raças de cachorro mais perigosas do mundo



Quando falamos que uma raça de cachorro é perigosa - não é por maldade. Existem vários fatores que definem o nível de perigo de cão tal qual a mistura das raças, o seu porte, tamanho, peso e humor. 
Mas o principal fator de risco é a criação. Se o humano criar o animal para ser potencialmente perigoso - algumas raças podem ser muito destrutivas, tanto que algumas são proibidas em vários lugares. 
Só que muitas criações podem ser perigosas mesmo que os donos sejam bem intencionados - pois todas as raças desta lista exigem criadores experientes que vão forçar a socialização e a autoridade sobre o companheiro. 
Confira agora as 13 raças de cachorro mais perigosas do mundo.


O gato que esta vivo e morto ao mesmo tempo - O PORQUÊ DAS COISAS



Você já ouviu falar no experimento hipotético do “Schrödinger: O gato que está vivo e morto ao mesmo tempo?” 
Bom, provavelmente você já escutou sobre esse assunto por aí, até porque direto ele aparece em seriados como “The Big Bang Theory”, “Doctor Who” e por aí vai. 
Mas e aí, você sabe o porquê de existir esse experimento e melhor, você sabe o que ele diz?


Marcos Valerio À Luz do Espiritismo / INADMISSÍVEL CHEGAR A ESSE PONTO... A DOUTRINA SE PERDENDO


“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

INADMISSÍVEL CHEGAR A ESSE PONTO... A DOUTRINA SE PERDENDO
Desumanização no movimento espírita Publicado em 23 de julho de 2017 por Dora Incontri Atzinas
O assunto é pesado, mas não podemos nos omitir em tecer algumas reflexões em torno de um episódio ocorrido dias atrás na Federação Espírita do Estado de São Paulo. Chequei a informação em diversas fontes, antes escrever esse texto. Resumindo, para quem não soube ou não leu nas redes sociais, um companheiro espírita, Claudio Arouca, ficou desaparecido mais de 48 horas e a última notícia que se tinha dele era de que ele estava na FEESP. A família, depois de algumas horas do desaparecimento, desesperada, procurou a instituição e, pelo que narraram, não foi acolhida, não lhe foram fornecidas as gravações das câmeras e ninguém procurou pelo desaparecido. Apenas 48 horas depois, receberam da própria FEESP um telefonema dizendo que o corpo tinha sido encontrado no banheiro. Mas nem assim, foram melhor tratados. Não puderam ter acesso imediato ao familiar que havia morrido de um enfarte, porque estava havendo uma festa na Federação. Só depois de muitas horas, o corpo já em putrefação, de que não puderam fazer nem velório, foi retirado. Além de todo surrealismo da situação, ainda foram destratados pela diretoria. Fico aqui pensando e tentando entender o ocorrido e imagino a família e todo seu desespero ante o fato e deparar-se com esta situação, penso eu que, por se tratar de um local onde deveria reinar o amor a fraternidade o companheirismo, reine a desavença o orgulho a maledicência a total falta de amor ao semelhante, local este que deveria ser o baluarte do movimento espírita tornou-se campo de batalha de egos inflados onde toda sorte de espíritos inferiores se digladiam em arregimentar este ou aquele “tarefeiro” da casa, a quem por a culpa? Quem deverá ser responsabilizado? Resta apenas aos familiares sofrer como todo ser humano sofre quando “perde” um ente querido, e mais revoltante ainda quando acontece em um local onde jamais imaginava-se não acontecer, a casa espírita ou os locais onde se praticam a doutrina espírita, pensa-se ser locais onde se prega o amor e tudo que se é necessário a tornar o ser humano uma pessoa de bem, infelizmente vez e outra acontece situações que nos põe a pensar e fica a pergunta no ar, por quê?
Muita paz e luz / Marcos Valerio




quinta-feira, 24 de agosto de 2017

A emocionante volta ao mar de um filhote de baleia em Búzios

Pça. Vereador Tiba / Pq. Equitativa

Pça. do Monte / Pq. Equitativa.

Rua Celita Melo de Abreu (Rua da Feira) Sta. Cruz da Serra - Prédios Pichados

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

O cinema de Londres que recebe cachorros

Esse é novo 'filho' da Tatá Werneck

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Você nunca tinha visto uma coalinha branca



Imagens mostram onça circulando pelo Itamaraty

Informativo Baixada Champions League (Edição Especial 2017)

Idealizado por André Tavares (China) o Campeonato Baixada Champions League teve sua 1ª edição em 2016, com 16 equipes. 
Na 2ª edição já 2017 foram 24 equipes que disputaram por 4 meses o título tão cobiçado dessa Competição. Devido ao grande sucesso nessa edição, foi criada uma nova competição com o nome de Edição Especial Baixada Champions League, também com mais 24 equipes.
Segundo o Presidente China, o sonho idealizado lá atrás saiu do papel e hoje está no segundo passo: "- Hoje com a Edição Especial do Baixada Champions League, vimos que o projeto estava no caminho certo. Ainda este ano teremos o Baixada Champions League categorias Sub 35. Já para 2018 a 3ª edição, constará nos mesmos moldes com o Sub 15, e mais uma edição especial que acabou virando uma realidade por aqui!"
Entusiasmado com a Competição ele garante que o sucesso desse trabalho se deve principalmente ao comprometimento de todos os envolvidos. "- Nossa Diretoria, as Equipes, as Comissões Técnicas, os jogadores, os torcedores, as famílias, todos estão juntos. Para os apaixonados por futebol é maravilhoso acordar cedo no domingo e com sua família prestigiar o campeonato. Ver crianças, pais, mães, avôs e avós nos campos não tem preço".
Terminando sua entrevista ele agradece: "- Obrigado à todos pela confiança, nosso trabalho é humilde, porém extremamente transparente para que todos possam crescer socialmente em nossa região!
Boa sorte à todos!

Um gato que parece um lobisomem?

Você queria ter a sorte desta lagosta

E se um urso 'atacasse' seu carro? Assista

Prefeito e vice de Duque de Caxias têm diploma cassado pelo TRE-RJ | Rio de Janeiro | G1

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) cassou os diplomas do prefeito e do vice-prefeito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, em sessão plenária realizada na segunda-feira (21). Washington Reis (PMDB) e Marcos Elias Moreira (PRP) foram condenados por crime ambiental pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, Reis foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa, que exige que candidatos não tenham condenação em órgão colegiado.
De acordo com a decisão do TRE, Reis e Moreira só deverão se afastar dos cargos após o trânsito em julgado ou a apreciação de um eventual recurso no tribunal.
A Prefeitura de Duque de Caxias informou, por nota, que o prefeito Washington Reis lamenta profundamente, considera injusta a decisão e que vai recorrer da decisão. Ainda cabem recursos no processo.
Em dezembro de 2016, quando exercia o mandato de deputado federal Reis foi condenado a sete anos e dois meses de prisão em regime semiaberto por crime ambiental, além de pagamento de multa de 67 salários mínimos. Por unanimidade, os cinco ministros do colegiado consideraram irregular a divisão de terrenos vendidos ao deputado para a construção de um loteamento em Xerém, na Baixada Fluminense, no entorno da Reserva do Tinguá.
As obras foram iniciadas em 2003 e incluíram corte de vegetação em encostas e área de preservação permanente e a terraplanagem em beira de rio, desviando o curso da água, de acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal.

sábado, 19 de agosto de 2017